Editorial - O verdadeiro Natal

image Natal não é igual para todo mundo. Para alguns, o Natal é diferente: não há ceias, não há músicas, não há presentes. Há, sim, esperança nos olhos e dor no coração; há barriga vazia, há frio, há solidão. Não podemos fechar os olhos ao que se passa em nosso país (crise política, econômica e social). Todavia, não podemos resolver todos os problemas do mundo, mas podemos alcançar o que está próximo.
Nesta preparação para o Natal, olhe ao seu redor e encontre alguém que nada tem a ver com você ou sua família, mas que precisa de algo. Leve, então, um pouco de paz, leve amor, leve palavras, leve um abraço, leve carinho, leve uma oração e, se for necessário, até um alimento.
Quando dizemos que Natal é festa da família, não significa que devemos estar somente entre os nossos. Pois em Deus somos membros de uma única e grande família: a humanidade. No Natal, Deus nos dá o que Ele tinha de mais puro e sagrado – "seu Filho" – para que todos nos tornássemos filhos. E se todos somos filhos, todos somos irmãos. Leia Mais » Texto: Padre Marcelo M. Quadro.

Agenda

Calendário de atividades do mês de Fevereiro.Veja a lista Completa »

VIAGEM DE FÉ

Visita inesquecível à terra de João Paulo II
Em julho de 2015, eu e minha filha fomos à Polônia, terra do Papa João Paulo II. É um país extremamente belo, e seus habitantes foram muito simpáticos conosco. Chegando a Varsóvia, fomos acolhidas por um grupo de jovens, os quais nos contaram que também estarão lá ano que vem para receber participantes da Jornada Mundial da Juventude (JMJ).
Fizemos uma breve visita à casa em que morou Papa João Paulo II, e a seguir, nos dirigimos à região do Gueto de Varsóvia, onde observamos monumentos em homenagem aos judeus que lá viveram na época do Holocausto. Em outro dia, partimos rumo à cidade de Czestochowa (pronuncia-se “Tchestocóva”), onde visitamos o Santuário da Madonna Negra dos Polacos. A grande importância do Santuário é que lá encontra-se um quadro de Nossa Senhora com o menino Jesus (ambos negros), cuja autoria é atribuída ao Evangelista São Lucas. Neste mesmo santuário, pudemos ver e tirar foto com a cruz da JMJ. Leia Mais »

ABC da Fé

Como celebrar o Natal em terra estranha?
Quando experimentaram o exílio e a dominação da Babilônia, os israelitas assim rezavam: à beira dos canais da Babilônia nos sentamos, e choramos com saudades de Sião, nos salgueiros que ali estavam penduramos nossas harpas. Lá, os que nos exilaram pediam canções, nossos raptores queriam alegria: "Cantai-nos um canto de Sião!". Como poderíamos cantar um canto ao Senhor numa terra estrangeira? Este Salmo 137(136) expressa bem a saudade da terra natal, toda história e carga afetiva. A nostalgia e a tristeza tiram a alegria e o ânimo, abalam a fé.
A nova realidade obriga a rupturas e adaptações – re-nascer. Novo Natal! Natal tornou-se festa familiar no aconchego do lar. Reunimo-nos em torno a uma refeição especial. Celebramos o nascimento de Jesus e trocamos presentes. No entanto, em Lucas, Jesus nasce em trânsito, fora de casa, da terrinha. Não fosse a hospitalidade dos pobres, a fé e humildade de Maria e José, o estábulo seria só estábulo. Transforma-se em lugar de encontro e acolhida. Deus nos visita! Traz esperança e alegria. Leia Mais »

Paróquia

imageA Paróquia Cristo Rei, enquanto estrutura que existe hoje, nasce inserida numa realidade muito diferente da qual nós nos encontramos atualmente. A princípio, o Tatuapé contava com inúmeras chácaras e a Estrada Velha da Penha, atual Rua do Tatuapé. Este trajeto era uma simples ligação para quem viesse do centro da cidade para a Penha, através da Avenida Celso Garcia. O mesmo situava-se entre os Ribeirões Aricanduva e Tatuapé tendo, ao sul o Bom Parto e, ao norte... Leia Mais »

Buscas